Share
HQs da Editora Mino chegam ao Social Comics

HQs da Editora Mino chegam ao Social Comics

Streaming disponibiliza títulos como “Fungos: Bocó” e “O Azul Indiferente do Céu” resultado da parceria anunciada durante a segunda Comic Con Experience


O streaming de HQs Social Comics disponibiliza novas opções de leitura para os fãs de histórias em quadrinhos autorais. A plataforma fechou parceria com a Editora Mino, uma das principais do país, e vai passar a lançar títulos do seu catálogo para os assinantes. Quatro obras já estão disponíveis para os leitores: Harmatã, de Pedro Cobiaco,Perpetuum Mobile, de Diego Sanchez, Fungos: Bocó, de James Kochalka, e O Azul Indiferente do Céu, de Shiko.

“A proposta do Social Comics vem de encontro ao nosso desejo de disseminar os quadrinhos autorais a todos os públicos. Essa será uma parceria estratégica e muito importante em nossa empreitada”, comenta Janaína de Luna Larsen, editora-chefe da Editora Mino.

Fundada em 2014, a Editora Mino ganhou destaque no mercado nacional ao oferecer um catálogo de qualidade e um cronograma consistente de lançamentos. A proposta é publicar quadrinhos autorais que têm em comum uma personalidade marcante, tanto no traço quanto na narrativa.

“Para o Social Comics é uma honra enriquecer nosso catálogo com os excelentes títulos da Mino. Autores nacionais e internacionais de qualidade e um planejamento editorial impecável são marcas registradas da editora”, comenta Marcelo Bouhid, diretor de marketing do Social Comics.

Além das publicações desta editora, os assinantes também podem conferir quase 2.500 histórias em quadrinhos no formato digital. Para ter acesso a todo acervo, basta assinar oSocial Comics por R$ 19,90 por mês. A plataforma digital, lançada em 2015 e pertencente ao Omelete Group, tem o objetivo de fomentar a indústria nacional de Histórias em Quadrinhos, utilizando o mesmo conceito do Netflix, mas para HQs. Os usuários podem testá-la por 14 dias gratuitamente.

Sobre o Social Comics:

O Social Comics é uma plataforma de streaming de quadrinhos com um conceito similar à Netflix, que por um valor mensal de R$ 19,90 disponibiliza quase 2.500 histórias em quadrinhos no formato digital. A empresa nasceu em 2015 com obras antigas e inéditas de autores independentes, além de exemplares das maiores editoras do gênero do país, como aDevir, a JBC, a HQM (que tem os direitos da Valiant no Brasil), a Mythos, a Editora Nemo, aAleph e a Mauricio de Sousa de Produções, além da Dark Horse Comics, uma das principais editoras dos Estados Unidos. Em novembro de 2015 o Social Comics recebeu um investimento de R$ 2 milhões do Grupo Omelete, que planeja a internacionalização da plataforma para a América Latina e para os Estados Unidos.

Leave a Comment